terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

[AJ McLean] Entrevista para Brandi Glanville

Pra quebrar o gelo e pegar o fio da meada Brandi começou com uma pergunta no maior estilo "Q&A" de fã: Qual seu Backstreet Boy favorito?

AJ disse que cada um dos meninos tem um lugar especial no deu coração por razões diferentes. Howie é o que ele conheço a mais tempo, ha aproximadamente 25 anos. Ele tenho 36 anos e ele e o Howie costumávamos meio que competir, um contra o outro nas audições em Orlando. AJ começou sua carreira como ator e modelo, mas afirma que sua vontade mesmo era ser dançarino, entretanto a música foi algo que veio naturalmente, um dom. Seu maior sonho? Ser dançarino do Michael Jackson ou da sua irmã, Janet Jackson (bom pra gente que isso não deu certo, Welovers)

Voces sabiam que o AJ fez oito anos de dança? Todo os tipos, de Hip Hop à dança de salão! Pelo menos foi isso que ele disse à Brandi, durante a entrevista. Já a sua carreira de ator começou quando ele tinha seis anos, quando fez sua primeira peça. Seu primeiro papel foi o "Dunga", da Branca de Neve.

E pra quem pensa que o AJ é só um rostinho bonito na multidão, engana-se! Ele revelou que além de atuar e cantar também toca alguns instrumentos como guitarra (violão), piano, bateria e um pouco de baixo. E falando em instrumentos AJ falou sobre o set acústico do show, onde os meninos simplesmente se sentam e cada um toca alguma coisa. Brian e Nick tocam violão, Kevin ficou com o teclado (óbvio), Howie com o baixo e ele, AJ, ficou com a percussão.

Bem lembrado pela Brandi, não é fácil encontrarmos uma banda que cante e dance ao mesmo tempo, o que os Backstreet Boys sempre fizeram e o nosso querido gibi confidenciou que as únicas vezes em que ele e os Backstreet Boys usaram playback foi durante a participação da banda em alguns programas europeus, geralmente naqueles em que eles participam de algum quadro, episódio ou seriado por não terem, esses programas, o que é preciso para que os meninos possam efetivamente cantar ao vivo. No mais? Sempre ao vivo! AJ lembra que antes mesmo de toda essa coisa de boy band aparecer eles sempre quiseram ser reconhecidos como um grupo de harmonia vocal, como Boyz II Men, Temptations e etc.

Voltando no tempo e na pergunta que nunca vai calar (porque ninguém para de fazer), AJ voltou a assegurar que nunca existiu qualquer tipo de rivalidade entre os Backstreet Boys e o N'Sync, sendo amigo pessoal de alguns dos membros da antiga boy band. Lance é um dos melhores amigos do AJ, assim como Joey; Justin e ele costumam jogar golfe juntos e com JC ele inclusive já teve uma parceria de trabalho durante o primeiro album solo do gibi. A rivalidade, em si, foi algo criado pela mídia.

Partindo pro campo pessoal (bem pessoal), Brandi perguntou se a fortuna acumulada pelo cantor é o suficiente pra ele nunca ter de trabalhar novamente. Sendo totalmente honesto AJ revelou que sim, ele fez fortuna suficiente pra não ter que trabalhar... no passado... mas também lembrou que ele é um viciado em recuperação e que durante seus dias de lado negro da força ele gastou MUITO com seus vícios. Por outro lado, e sem ter qualquer vergonha de dizer isso, AJ contou que está tentando construir seu próprio império com um grande número de projetos paralelos com os quais ele vem se envolvendo nos últimos tempos. O cantor tem consciência de que os Backstreet Boys não vão durar pra sempre.

E falando em Backstreet Boys, vamos falar do Backstreet Cruise? Curiosa a Brandi quis saber como funcionam esses famosos cruzeiros e se o cantor costuma levar consigo sua esposa e filha. AJ lembrou que Rochelle esteve com ele durante o primeirissimo cruzeiro e que ela simplesmente odiou, talvez pelo fato de que na época AJ estivesse em uma recaída e tendo voltado a beber, mas AJ garantiu que está sóbrio agora e já ha algum tempo, embora tenha se internado três vezes para reabilitação no passado.

AJ deixou escapar, também, que o último dos solteiros da banda irá se tornar um homem casado em Abril. Sim, Welovers, Nick se casa em abril com a Lauren.

Sobre o Justin Bieber? AJ voltou a afirmar que quer sim e que está tentando contato com o empresário do cantor canadense para tentar se sentar com o loirinho rebelde e conversar com ele, dizer que entende pelo que ele tá passando porque já passou pelas mesmas coisas praticamente na mesma idade, mostrar o quanto dinheiro e tempo e vida ele está disperdiçando. Mas AJ avisa: "Deixa que eu vou até você, não quero os paparazzi rodeando minha casa."

Paparazzis esses com os quais ele garante que nunca teve que lidar, pelo menos não na sua casa, mas afirma que já passou por alguns episódios de fãs tentando entrar na sua residência, inclusive um deles foi ano passado, quando um homem entrou no jardim da casa deles e poderia ter facilmente atirado no cantor e na sua esposa (o rapaz, aparentemente estava armado). Na época a lindinha da Ava tinha só quatro meses e estava trancada no quarto com a mãe enquanto o AJ ligava pra polícia, que demorou 45 minutos pra chegar até eles. Um outro episódio lembrado pelo cantor foi o de uma mãe e filha que foram até a casa ele e chegaram a tirar fotos com a Rochelle já que ele estava em turnê, mas o curioso é que ambas eram da Bélgica.

Fidelidade? AJ jura de pé junto que é leal e totalmente fiel à Rochelle, que o conhece de trás pra frente, além de se dizer um péssimo mentiroso. Vida saudável? Sim senhor, não só porque ele quer estar na sua melhor forma e condição de saúde, mas principalmente para dar um bom exemplo pra baby Ava. Exemplo esse não de que o corpo, aparência física, etnia ou qualquer outra coisa são importantes, mas de que a verdadeira felicidade é em ser quem você é. O exemplo é de que se o papai e a mamãe são felizes sendo quem são, então ela também será. AJ falou sobre a Rochelle ter voltado a praticar exercícios físicos, ela ainda está tentando perder os kilinhos a mais que ganhou durante a gravidez, mas não mediu esforços ao dizer que achar que a esposa está "fodidamente linda".

Sobre as mudanças depois de se tornar pai, AJ lembrou que a primeira vez em que ele realmente sentiu que as coisas haviam mudado foi durante um almoço com o saudoso Q, em Londres, durante a gravação do mais recente album da banda, quando ele viu uma emnina de no máximo 13 anos andando pela rua com um short tão curto que a bunda ficava de fora e a primeira coisa que ele pensou foi "que tipo de pai deixa uma criança dessa idade sair sozinha e, pior, usando isso?". Pra ele é tudo uma questão de criação. AJ lembra que cresceu muito independente e sem muitas referências, mas que ele e a Rochelle procuram ser um bom exemplo pra Ava. Segundo ele a esposa nunca usou qualquer tipo de roupa nesse sentido (vulgar), nem mesmo quando se conheceram e ela estava na sua melhor forma, o que ele acredita que vai fazer com que a pequena tenha esse tipo de referência dentro de casa, a única coisa que nem ele e nem a Rochelle poderão proibir a Ava de fazer, e ele sabe disso, são tatuagens. AJ também disse que odeia aquelas "coleiras" pra criança, que se os pais não são capazes de controlar seus filhos que não saiam de casa ou os mantenham no carrinho.

Para o cantor é tudo uma questão de confiança. Na sua teoria se a Ava, durante seu crescimento, souber que tem a confiança do pai e da mãe a probabilidade de ela fazer alguma coisa estúpida é menor, já se ele a esposa tentarem prendê-la essa probabilidade vai aumentar demais (a máxima de que tudo que é proibido é mais gostoso). Outra teoria que ele pretende usar, quando a hora chegar é de "se vai fazer, faça onde eu possa ver". Segundo ele se algum dia a Ava chegar e disser que quer fumar maconha ele vai dizer "ok, mas traga suas amigas e fume aqui, porque eu posso ver e ter certeza de que não vai rolar nada além disso."

Voltando a falar de trabalho e sobre seus projetos paralelos, AJ falou sobre a Alexander Jaymes Originals, que começou como um hobbie pra ele e pra Rochelle, que adora artesanato, pintura e desenho, além de ser uma excelente cabeleireira e maquiadora, mas, pasmem, não foi em nenhum set ou salão que o nosso tatuado conheceu a nossa tatuada, o casal se encontrou, pela primeira vez, enquanto Rochelle trabalhava de bartender e garçonete no Saddle Ranch. 

Os braceletes que hoje são os carros chefes da grife que o cantor está lançando com sua esposa e amigos começaram depois de um dia passeando por um lugar conhecido como "bead source", onde ele comprou $350 em contas e com elas eles começaram a fazer as bijuterias, apenas por diversão. O futuro da grife, entretanto, guarda muito mais. Os planos são pra aumentar a linha de jóias (com colares e etc), além de uma linha de roupas. Todos os itens serão unissex. Outro projeto, chamado "All the cool kids" é uma parceria com outras meninas que fazem roupas customizadas para bebês (incluindo a pequenaAva) até crianças com sete anos, todos os itens com preços acessíveis. 

AJ também criou uma parceria com uma companhia de bebidas chamada Excel que tem um foco totalmente natural e voltado para anti-stress e anti-ansiedade. O produto será lançado esse ano. Por fim AJ falou da sua tão aclamada parceria com a Anvil Cases que, mais recentemente, tem levado o cantor a participar de vários programas e eventos.

Ouça a entrevista completa aqui (1:40 até 33:00)

Um comentário:

Adriane Oliveira AG disse...

Sobre o nsync e os BSB,isso já está me enxendo o saco tb!Cara,sou eu quem odeia o Justin Timberlake,não eles!Sobre o JB,fala sério AJ,isso já me enxeu tb srsr
No mais a entrevista foi legal!